Pesquisar neste blog

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Eis o crime da decepção!

Decepção não mata ensina a viver. Será que ensina mesmo? ... Tenho minhas dúvidas.
As pessoas vivem através dessas decepções, cada dia enfrenta uma nova batalha da guerra, da qual sempre ele perde. Quem vai dizer que eu nunca tentei ser melhor, quem terá ousadia em dizer que tudo foi em vão?
As respostas talvez sejam simples ou talvez não existam.
As condições que atualmente são impostas, existem para oprimir o ser humano de tentar ser melhor. Poucos tem oportunidades de tentar se redimir, mas a maioria tem a opção única de decadência. É impressionante como nossa espécie é dominada por paixões fugaz. Estamos no nosso limite. Será que somos tão egoístas que não temos a capacidade de percepção de raciocínio em conjunto? Os fatos são tão perturbadores.
Há uma grande relação entre os insignificantes e os poderosos.
Os poderosos deveriam trabalhar pelos insignificantes, mas eles os consideram tão insignificante que pra tomar alguma decisão, prevalece a opinião do grande chefão, com um detalhe: A intenção! E quando o insignificante quer deixar de ser insignificante?
O grande chefão não permite! Ele se considera o único ser pensante que existe naquele meio de convivência.
Nunca acredite em alguém pois você nunca conhecerá suas verdadeiras intenções. O método de saber se é verdade ou mentira, vai da sua mente se convencer se os fatos coincidem com a realidade raciocinada secretamente por seu cérebro dentro de sua lógica. Ela que deve prevalecer. Não o que outro cérebro manipulou.
Não deixe que o grande chefão de seu meio o faça passar por decepções... Às vezes elas são boas, às vezes não. Tudo haverá consequência, então cuide do futuro, realizando o máximo de suas boas intenções no presente, não queira ser o futuro grande chefão opressor dos insignificantes, esta farda, será a grande maior decepção do chefão em um futuro talvez não tão próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário